Português Italian English Spanish

MPF denuncia 6 estudantes por fraudes nas provas do Enem

MPF denuncia 6 estudantes por fraudes nas provas do Enem


27/11/2019

Seis estudantes foram denunciados pelo Ministério Público Federal (MPF) em Cáceres (225 km ao Oeste de Cuiabá) por fraudes no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) realizado em 2014.

Os acusados utilizaram indevidamente conteúdo sigiloso no processo seletivo realizado nas escolas 13 de Maio e Maria Gregoria Ortiz Cardoso, no município de Porto Esperidião (distante 325 ao Oeste de Cuiabá). 

Conforme a denúncia, os 6 candidatos obtiveram a mesma nota (930,2) na área de matemática e suas tecnologias, sendo que, num total de 6,195.527 milhões estudantes inscritos no exame apenas 24 tiraram a mesma nota. Também foi constatada similaridade entre as notas nas demais áreas do conhecimento, sendo que em Linguagens, Códigos e suas tecnologias, todos tiveram a mesma nota, e em Ciências Humanas, dois obtiveram nota igual.

Da mesma forma, em análise aos gabaritos de prova dos denunciados, verificaram-se elevados percentuais de igualdade entre as respostas assinaladas por cada um. Isto porque, do total de 180 questões do exame, 139 foram respondidas igualmente pelos denunciados, atingindo uma similaridade de 77,22%.

Além disso, do total de 180 questões do exame, 163 foram respondidas igualmente por 5 dos 6 denunciados, resultando numa similaridade de 90,5%, e considerando apenas o segundo dia de provas, do universo de 90 questões, 89 tiveram a mesma resposta entre todos os denunciados, o que representa 98,8% de semelhança entre as respostas escolhidas.

Foram constatados ainda, por meio de diligências para averiguar a veracidade dos endereços informados pelos denunciados na inscrição do Enem, que todos os denunciados eram desconhecidos nos respectivos locais. Alguns, inclusive, vieram de outros estados como Minas Gerais e São Paulo.

Ainda foi acrescentada na fraude, detectada pelo Inep, o fato de um dos denunciados ter afirmado o recebimento de proposta prometendo vantagens, mediante pagamento de valores entre R$ 100 mil e R$ 180 mil, para candidatos que realizassem o Enem em Porto Esperidião.

De acordo com a denúncia, fraudes dessa natureza causam danos a outros candidatos que foram preteridos em razão de atitudes que subtraem vagas ofertadas, e maculam ainda a credibilidade do sistema de seleção pública.

Diante disso, o MPF requer a condenação dos denunciados por fraude em processo seletivo para ingresso no ensino superior. (Com informações da assessoria)

 

 

 

Redação do GD

  Seja o primeiro a comentar!

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Envie seu comentário preenchendo os campos abaixo

Nome
E-mail
Localização
Comentário

 
 

 

 

COLUNAS E OPINIÃO

Blog do Samy Dana

Colunista O Repórter do Araguaia

Gerson Camarotti

Colunista O Repórter do Araguaia

 

VÍDEOS

 

Acesse nosso Canal no Youtube

 

NOSSOS PARCEIROS