Português Italian English Spanish

Eleição do Conselho Tutelar de VG é cancelada pelo MPE

Eleição do Conselho Tutelar de VG é cancelada pelo MPE

07/10/2019

Eleição de conselheiros tutelares de Várzea Grande está cancelada, informou a subsecretária de Assistência Social, Vanessa Navarro. Acontece que, segundo a servidora, urnas fornecidas pelo Tribunal Regional Eleitoral (TRE) foram trocadas.

Ao GD, Vanessa confirmou o cancelamento da eleição, que tinha como objetivo escolher novos 16 profissionais que vão atuar no Conselho Tutelar da cidade. 

“Foi constatado em duas escolas que houve uma troca de urna entre elas. Então a comissão eleitoral acionou o Ministério Público, por meio do promotor da Infância e Juventude de Várzea Grande, Douglas Lingiardi Strachicini, que decidiu pelo cancelamento do pleito”. Agora, uma nova data será deliberada com a comissão composta. 

“Onde eu estava foi muito tranquilo. As pessoas receberam a notícia e entenderam a necessidade do cancelamento. Alguns candidatos que estavam no local concordaram”, disse.

Confusão 

Apesar de Vanessa relatar que no colégio eleitoral onde ela estava não houve confusão, no Jardim Glória 2, os eleitores se mostraram nervosos com a situação.

A fila chegou a ficar parada por quase duas horas. População começou a questionar a segurança da votação, já que um computador foi instalado no lugar da urna. 

Servidores da Tecnologia de Informação (TI) do TER até sugeriram a mudança das urnas ainda durante o processo eleitoral, o que foi negado pelo promotor.  

Uma nova data será divulgada nos próximos dias. Ao que tudo indica, a eleição deverá ocorrer no final do mês.

Outro lado

Sobre a suspensão das eleições para conselheiros tutelares, a Prefeitura informou por meio de nota que foram tomadas todas as providências para que o processo decorresse sem problemas, com transparência e lisura, tanto que contou com a participação de órgãos fiscalizadores.

O problema, de acordo com a Prefeitura, foi nas urnas preparadas pelo Tribunal Regional Eleitoral (TRE), que apresentaram "inconsistência em dados e informações dos eleitores", que levaram o Conselho Municipal dos Direitos da Criança e Adolescente do município, em comum acrodo com a Promotoria da Infância e Adolescência e da OAB/MT, a suspender a votação, apara "resguardarem a vontade popular, a lisura da escolha e a transparência do pleito".

Os mesmos órgãos e instituições que suspenderam o processo irão defniri novas datas para a eleição e debater a questão com o TRE para garantir um novo processo eleitoral sem problemas. A Prefeitura também lamentou o transtorno, porém, reafirmou que "diante da possibilidade futura de se suscitar dúvidas quanto a transparência do pleito e o respeito a vontade popular, achou por bem, em comum acordo com os órgãos de controle, suspender a eleição e agendar nova data, para que não pairem dúvidas nos resultado a serem aferidos".

 

 

 

Yuri Ramires

  Seja o primeiro a comentar!

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Envie seu comentário preenchendo os campos abaixo

Nome
E-mail
Localização
Comentário

 
 

 

 

COLUNAS E OPINIÃO

Blog do Samy Dana

Colunista O Repórter do Araguaia

Gerson Camarotti

Colunista O Repórter do Araguaia

 

VÍDEOS

 

Acesse nosso Canal no Youtube

 

NOSSOS PARCEIROS