Português Italian English Spanish

Incentivo fiscal cresce 4 vezes mais que arrecadação em MT

Incentivo fiscal cresce 4 vezes mais que arrecadação em MT


Um levantamento da Federação Brasileira de Associações de Fiscais de Tributos Estaduais (Fenafisco) mostra que os incentivos fiscais em Mato grosso cresceram 4 vezes mais que a arrecadação com o Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) em 6 anos. De 2012 a 2018, o Estado aumentou em 28% a arrecadação do ICMS, mas as renúncias fiscais tiveram um aumento de 139%.

Nesse período, a arrecadação do ICMS no estado sai de R$ 9,4 bilhões para R$ 12,1 bilhões. Já os incentivos fiscais era R$ 1,4 bilhão e fecharam o ano passado com R$ 3,5 bilhões. Esses incentivos foram maiores que os valores previstos na lei orçamentária de 2018 para a saúde (R$ 1,8 bilhão), educação (R$ 3,3 bilhões) e segurança pública (R$ 3 bilhões).

Hoje a alíquota ou taxa cobrada de ICMS varia de 17% a 20% nos estados. Esse é o mais importante tributo estadual e, sabendo disso, as empresas usam essas isenções fiscais como item de barganha para decidir onde inserir novas unidades. Em tese, apesar dessa redução na arrecadação direta, a vinda de empresas geraria empregos para compensar o que não foi para os cofres estaduais.

No entanto, a realidade em Mato Grosso, que foi mostrada pela Controladoria Geral do Estado (CGE) é bem diferente. Entre 2012 e 2017 o Programa de Desenvolvimento Industrial e Comercial de Mato Grosso (Prodeic) ofereceu R$ 7,1 bilhões de incentivos e, em contrapartida, foram gerados apenas 468 empregos.

No ranking nacional, na comparação entre o percentual de renúncias fiscais de 2018, Mato Grosso fica em quarto lugar, atrás do Amazonas (69,2%), Goiás (49,9%) e Paraná (30,4%). A média brasileira no ano passado foi de 18,6% de renúncia fiscal, o que significou de R$ 83,1 bilhões que deixaram de entrar nos cofres de 19 estados.

Um dos pontos que o levantamento da Fenafisco mostrou é que os gastos tributários são pouco transparentes, pois cada ente federativo tem a sua base de dados e não existe nenhum sistema unificado que reúne os tributos arrecadados.

 

 

Thalyta Amaral

  Seja o primeiro a comentar!

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Envie seu comentário preenchendo os campos abaixo

Nome
E-mail
Localização
Comentário

Banner Superior Esquerda

Banner Central Esquerda

Banner Inferior Esquerda

 

 
 

 

 

COLUNAS E OPINIÃO

Blog do Samy Dana

Colunista O Repórter do Araguaia

Gerson Camarotti

Colunista O Repórter do Araguaia

 

VÍDEOS

 

Acesse nosso Canal no Youtube

 

NOSSOS PARCEIROS