Português Italian English Spanish

Vereador critica falta de inaugurações em aniversário de Cuiabá

Vereador critica falta de inaugurações em aniversário de Cuiabá


Dilemário citou orçamento de R$ 4,3 bilhões, "esquemas" de corrupção e Saúde sucateada

O vereador Dilemário Alencar (Podemos) criticou o prefeito Emanuel Pinheiro (MDB) pela falta de inauguração, ou lançamento de obra, na programação de aniversário de 303 anos de Cuiabá, comemorado nesta sexta-feira (8).

“Cuiabá arrecada R$ 4,3 bilhões por ano. É uma das Capitais que mais arrecada no Brasil. E não vai ter nenhuma inaguração? Nenhum lançamento de obra. Essa é a prova do fracasso da gestão Emanuel Pinheiro”, afirmou.

“E pior: Cuiabá virou 'a Capital dos Buracos'. A cidade está abandonada. A Saúde sucateada, sem atendimento decente e faltando até dipirona. Sem falar da corrupção que está disseminada em todos os setores. Infelimente, o povo cuiabano não tem nada a comemorar. É lamentável”, criticou.

O vereador também detonou as declarações recorrentes de Emanuel, que nos últimos meses tem adotado a estratégia bolsonarista de se comunicar por meio de live.

“É muita conversa fiada, só blá blá blá e pouca ação”.

Dilemário criticou sobretudo os "esquemas" na Saúde, a falta de medicamentos. “A Saúde vive um caos, todos os dias têm reclamações de falta de medicamentos básicos. Pessoas sofrendo nas filas”, afirmou. 

Afastamento

“Isso certamente é porque o prefeito Emanuel governa Cuiabá pendurado em uma liminar judicial. Fica o tempo todo preocupado em como manter essa liminar. E assim a cidade está abandonada”, completou.

Dilemário se refere a decisão liminar do ministro Humberto Martins, do Superior Tribunal de Justiça (STJ), que ordenou o retorno de Emanuel ao cargo, em novembro passado. O mérito da ação chegou a entrar em pauta, mas foi retirada após um pedido de vista.

O prefeito foi afastado em outubro de 2021 sob acusação de criar um "cabide de empregos" na Secretaria Municipal de Saúde para acomodar indicação de aliados, obter, manter ou pagar por apoio político. Ele ficou fora do cargo por 37 dias.

"Temos que ser críticos e sinceros. Todas as áreas poderiam estar melhor. Cuiabá tem condição de ser uma cidade mais inclusiva, mais humana, tratando o contribuinte e os cofres públicos com mais decência", disse.

 

 

CÍNTIA BORGES
DA REDAÇÃO

  Seja o primeiro a comentar!

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Envie seu comentário preenchendo os campos abaixo

Nome
E-mail
Localização
Comentário

Banner Superior Esquerda

Banner Central Esquerda

Banner Inferior Esquerda

 

 
 

 

 

COLUNAS E OPINIÃO

Blog do Samy Dana

Colunista O Repórter do Araguaia

Gerson Camarotti

Colunista O Repórter do Araguaia

 

VÍDEOS

 

Acesse nosso Canal no Youtube

 

NOSSOS PARCEIROS