Português Italian English Spanish

Blairo Maggi vê 2º mandato "um fardo" e apoiaria Mauro caso saísse da disputa

Blairo Maggi vê 2º mandato "um fardo" e apoiaria Mauro caso saísse da disputa


Mauro, no entanto, lembra que consertou o estado e próximo gestor pode fazer muito mais

Ex-governador de Mato Grosso por dois mandatos sucessivos, o empresário Blairo Maggi (PP) afirma que será compreensível caso o atual chefe do Executivo, Mauro Mendes (União Brasil), opte por não disputar à reeleição em 2022, surpreendendo aliados e adversários políticos. Mauro até o momento não confirmou oficialmente o projeto, embora a candidatura seja dada como certa pela classe política.

Blairo garante que o apoiaria, "com pesar", se ele decidir não disputar novamente o governo. 

Para o ex-chefe do Paiaguás, o segundo mandato não tem o mesmo "brilho" do primeiro e sofre com legislações que enrijecem a máquina pública, tornando o cargo "um fardo", sobretudo no final do segundo mandato.  

 A Lei de Responsabilidade Fiscal, por exemplo, proíbe que, nos dois últimos quadrimestres do mandato seja contraída obrigação de despesa que não possa ser cumprida integralmente dentro do período de mandato, ou que tenha parcelas a serem pagas no exercício seguinte sem que haja suficiente disponibilidade de caixa para este efeito. Os gestores não são impedidos de celebrar contratos próximo ao término do mandato, mas têm que ter responsabilidade redobrada ao fazê-lo, buscando garantir a estabilidade financeira.

"Reeleição é muito difícil não disputar. Eu disputei, sei como é e sou contra a reeleição. Se o Mauro tomar essa decisão ali na frente e disser "não sou candidato", teria meu apoio, com pesar, porque faz um ótimo mandato, cuida do Estado muito bem. Mas a reeleição é um fardo muito pesado para quem exerce esse cargo. Os primeiros quatro anos são um desafio, você não conhece bem a estrutura e você desafia a estrutua. No segundo mandato, fica tudo meio cinza, você já conhece os seus limites e as regras para entregar o governo te obrigam a desacelerar, é um pouso", disse o progressista.

Rodinei Crescêncio

Governador Mauro Mendes

Sem definir reeleição, Mauro diz que próximo gestor terá condições de fazer mais por MT

Mauro, que nunca disputou uma reeleição, avalia que a opinião de Blairo Maggi é muito pessoal e baseada na experiência dele como governador.  Em 2016, com alto índice de aprovação, Mauro decidiu de última hora não concorrer à reeleição como prefeito de Cuiabá.

"A experiência dele não é uma verdade absoluta, como a minha e a de ninguém é uma verdade absoluta. Temos que respeitar, mas existem aí muitos outros casos exitosos de segundos mandatos bons, com bons resultados. Eu conheço governadores que estão em segundo mandato entregando resultados melhores do que entregaram no primeiro", pondera o governador, que está na eminência de decidir se concorrerá em outubro.

Mauro lembra que assumiu Mato Grosso "quebrado", com dificuldades financeiras, obras paradas e enfrentou até uma pandemia. E destaca que obteve êxito na gestão logo nos primeiros anos do governo.

 "Hoje o Estado está em boas condições para o próximo governador, seja ele quem for, fazer um bom mandato. Eu acredito que nossa administração conseguiu colocar Mato Grosso no rumo certo. Consertar é difícil, estragar é facinho. Ganhar dinheiro é difícil, torrar é fácil. E para estragar basta colocar alguém lá que não tenha capacidade nem honestidade para administrar", finaliza Mauro.  

 

Renan Marcel

  Seja o primeiro a comentar!

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Envie seu comentário preenchendo os campos abaixo

Nome
E-mail
Localização
Comentário

Banner Superior Esquerda

Banner Central Esquerda

Banner Inferior Esquerda

 

 
 

 

 

COLUNAS E OPINIÃO

Blog do Samy Dana

Colunista O Repórter do Araguaia

Gerson Camarotti

Colunista O Repórter do Araguaia

 

VÍDEOS

 

Acesse nosso Canal no Youtube

 

NOSSOS PARCEIROS