Português Italian English Spanish

Após namoro e impasse, Wellington comemora filiação de Bolsonaro no PL

Após namoro e impasse, Wellington comemora filiação de Bolsonaro no PL


Presidente disse que a cerimônia foi simples filiação, mas senador aponta que ele é candidato à reeleição

Após muito “namoro” e impasses, o senador Wellington Fagundes (PL) comemorou enfim a filiação do presidente Jair Bolsonaro na sigla para disputar as eleições de 2022. O ato ocorreu em uma cerimônia organizada pelo partido no Complexo Brasil 21, em Brasília, na manhã desta terça (30).

 

“Hoje é um dia mais importante do nosso partido: receber a filiação de um presidente da República e o nosso candidato à reeleição”, disse o parlamentar depois da solenidade de assinatura.

Durante o evento, Bolsonaro destacou que a cerimônia foi uma simples filiação ao partido e que não estava “lançando ninguém a cargo nenhum”, em referência a disputa das eleições do ano que vem. Não há, de fato, nenhuma intenção oficializada de candidatura por parte do presidente.

Entretanto, o senador, que preside o PL em Mato Grosso, afirma que Bolsonaro é o candidato natural à reeleição do partido. Wellington também revelou que há a expectativa, após a filiação, dos filhos do presidente, o deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL) e o senador Flavio Bolsonaro (PSL), também assinarem a filiação junto ao PL.

Com a filiação do presidente, o senador mato-grossense espera que o PL seja um dos partidos mais fortes do país. “Temos uma grande expectativa de que os companheiros do presidente estarão conosco no PL e estamos totalmente abertos a isso”, enfatiza.

Um dos companheiros e simpatizantes do Bolsonaro é a ex-candidata ao Senado, coronel Fernanda, que se filiou na sigla de Wellington na última sexta (26). Outros também já anunciaram que vão para o PL, como o deputado federal Nelson Barbuto, atualmente no PSL, e o deputado estadual Elizeu Nascimento, que está no DC.

"Felizes para sempre"

Bolsonaro ia assinar a filiação em cerimônia no dia 22 de novembro, mas, poucos dias antes, anunciou que iria suspender a filiação e chegou a discutir sua ida para o PTB. Contudo, após uma série de ajustes e debates, o presidente anunciou a sua ida para o PL e a data de assinatura. “Está tudo para ser um casamento e seremos felizes para sempre”, disse na ocasião.

Eleito em 2018 pelo PSL, Bolsonaro deixou o partido em novembro de 2019 e não estava filiado a nenhum partido. A condição é necessária para a disputa das eleições gerais de 2022. O PL (Partido Liberal) tem uma 43 deputados federais e 4 senadores no Congresso Nacional. (Com informações da Agência Brasil)

 

 

Allan Pereira

  Seja o primeiro a comentar!

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Envie seu comentário preenchendo os campos abaixo

Nome
E-mail
Localização
Comentário

Banner Superior Esquerda

Banner Central Esquerda

Banner Inferior Esquerda

 

 
 

 

 

COLUNAS E OPINIÃO

Blog do Samy Dana

Colunista O Repórter do Araguaia

Gerson Camarotti

Colunista O Repórter do Araguaia

 

VÍDEOS

 

Acesse nosso Canal no Youtube

 

NOSSOS PARCEIROS