Português Italian English Spanish

Máfia das caminhonetes desviou R$ 16 milhões de tributos de MT

Máfia das caminhonetes desviou R$ 16 milhões de tributos de MT


Durante todo o esquema foram sonegados R$ 500 milhões, entre tributos estaduais e federais, segundo o MPF

O esquema da máfia das caminhonetes, descoberto com a Operação Francamente, deflagrada nesta quarta-feira (17), desviou, pelo menos, R$ 16 milhões de tributos estaduais de Mato Grosso.

 

De acordo com a Polícia Federal, foram sonegados, ao todo, R$ 500 milhões. O procurador da República Valdir Monteiro Oliveira Júnior, responsável pelo caso no Ministério Público Federal de Mato Grosso (MPF), destacou que, desse montante, R$ 30 milhões são de tributos federais.

Conforme o procurador Valdir Monteiro Júnior, o caso da máfia das caminhonetes foi inicialmente descoberto pela Polícia Rodoviária Federal (PRF) de Mato Grosso, que apreendeu em Cáceres (225 km de Cuiabá) veículos suspeitos.

Continua depois da publicidade

“A PRF encaminhou à Receita Federal três veículos com suspeitas dessa fraude. A Receita Federal confirmou as suspeitas e levantou, inclusive, que um desses veículos está registrado em nome de pessoa já falecida. Então, houve a comunicação ao MPF, que requisitou inquérito policial à PF, iniciando as investigações”, explicou o procurador.

Segundo as investigações, o esquema envolvia a venda de caminhonetes de luxo 0 km na Zona Franca de Manaus, onde há incentivos para o desenvolvimento regional. No entanto, a regra para a concessão dos benefícios é que os veículos comprados na localidade permaneçam na região.

Continua depois da publicidade

Se os veículos fossem sair para outros estados, porém, deveria ser feita a regularização do automóvel junto ao Departamento de Trânsito do Amazonas, com quitação de impostos não recolhidos anteriormente, como PIS, COFINS, IPI e ICMS. No entanto, o esquema contava com apoio de servidores do órgão, que fraudavam os registros estaduais e liberavam os veículos do pagamento, causando prejuízo aos cofres públicos.

Segundo o procurador, em relação aos indícios de corrupção, foi identificado um grande operador do esquema, que, inclusive, adquiriu imóvel incompatível com sua renda e que não foi declarado à Receita Federal. O MPF pediu o sequestro do imóvel, que foi autorizado pela Justiça Federal.

A operação cumpre 23 mandados de busca e apreensão em Mato Grosso e no Amazonas, expedidos pela 5ª Vara Federal de Cuiabá, com sequestro de caminhonetes de luxo e bens dos envolvidos.

 

 

Fonte: RepórterMT

  Seja o primeiro a comentar!

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Envie seu comentário preenchendo os campos abaixo

Nome
E-mail
Localização
Comentário

Banner Superior Esquerda

Banner Central Esquerda

Banner Inferior Esquerda

 

 
 

 

 

COLUNAS E OPINIÃO

Blog do Samy Dana

Colunista O Repórter do Araguaia

Gerson Camarotti

Colunista O Repórter do Araguaia

 

VÍDEOS

 

Acesse nosso Canal no Youtube

 

NOSSOS PARCEIROS