Português Italian English Spanish

Seis são presos por execução de estudante de medicina de MT e mais 3

Seis são presos por execução de estudante de medicina de MT e mais 3


Operação da polícia paraguaia chegou a endereço onde na região de Cerro Corá, vizinha de Pedro Juan Caballero, onde deteve os suspeitos e ainda apreendeu carros, celulares, joias e drogas.

Seis brasileiros foram presos durante operação da polícia paraguaia, na manhã desta segunda-feira (11), sob acusação de envolvimento na chacina que executou a tiros de fuzil a mato-grossense Rhannye Jamilly Borges, 18 anos, na saída de uma casa noturna, na manhã de sábado (09), no bairro General Diaz, em Pedro Juan Caballero, Paraguai, fronteira com Brasil.

Haylee Carolina Acevedo Yunis, 21, filha de Ronald Acevedo, governador de Amambay, Kaline Reinoso de Oliveira, 22, natural de Dourados (MS) e Osmar Vicente Álvarez Grance, 32. Outras três pessoas, nomes não divulgados, ficaram feridas no atentado.

De acordo com as primeiras informações da operação desta segunda-feira, os presos foram identificados como Juares Alves da Silva, Hywulysson Foresto, Luis Fernando Armando Simões, Gabriel Veiga de Sousa, Farley José Cisto da Silva Carrijo e Douglas Ribeiro Gomes.

Apesar de os nomes terem vazado, o envolvimento deles segue em investigação com apoio da polícia brasileira.

As apurações levaram a polícia a um sobrado na região de Cerro Corá, vizinha de Pedro Juan, onde foram encontrados os ‘suspeitos’. Ainda foram apreendidos no imóvel carros, celulares, joias e porções de maconha.

Uma das evidências que levaram os investigadores aos supostos envolvidos foi o fato de os acusados terem queimado uma caminhonete ‘bastante parecida’ com a usada pelos atiradores no atentado.

Ainda segundo as investigações, até o momento, o principal alvo do atentado era Osmar Vicente, conhecido como ‘Bebeto’, que seria envolvido com o narcotráfico e tinha rivalidade com a facção criminosa brasileira Primeiro Comando da Capital (PCC), o que poderia ter motivado a chacina.

No entanto, a facção negou a autoria da chacina e, inclusive, divulgou nota à imprensa, para deixar ciente ‘o crime em geral, as autoridades governamentais e todos os veículos de comunicação mundial’ de que não tem participação ou deram autorização para o ataque. Ressaltaram ainda que “o único homem do incidente não é integrante da organização”.

O caso

Na manhã de sábado (09), as três jovens estudantes de medicina deixavam a casa noturna na companhia de Osmar, que estava no banco do motorista da Blazer. A filha do governador estava no banco do carona e as amigas no banco de trás.

quando o veículo foi alvo de dezenas de tiros de fuzil e os quatro mortos.

Em determinado momento, os três atiradores chegaram numa caminhonete, estacionaram o veículo, desembarcaram e se aproximaram da Blazer andando e ‘abriram fogo’.

A mato-grossense foi atingida por pelo menos 10 tiros. Bebeto, suposto alvo principal, atingido por cerca de 31 disparos. Em seguida, os atiradores fugiram. (Com informações MSN Notícias).

 

 

MÁRIO ANDREAZZA
DA REDAÇÃO

  Seja o primeiro a comentar!

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Envie seu comentário preenchendo os campos abaixo

Nome
E-mail
Localização
Comentário

Banner Superior Esquerda

Banner Central Esquerda

Banner Inferior Esquerda

 

 
 

 

 

COLUNAS E OPINIÃO

Blog do Samy Dana

Colunista O Repórter do Araguaia

Gerson Camarotti

Colunista O Repórter do Araguaia

 

VÍDEOS

 

Acesse nosso Canal no Youtube

 

NOSSOS PARCEIROS