Português Italian English Spanish

PM é preso por suspeita de que passava informações à facção "em tempo real"

PM é preso por suspeita de que passava informações à facção "em tempo real"


17/03/2021

Vanderlei Moreira Xavier, de 34 anos, policial militar em Confresa (1.160 km de Cuiabá) foi preso após ser flagrado informando a traficantes do Comando Vermelho, em tempo real, sobre uma operação que acontecia na cidade para reprimir o tráfico de drogas. Ele estava de plantão e atuando na ação. A prisão do militar ocorreu no sábado (13), mas somente foi divulgada ontem (15).

O flagrante foi feito durante a prisão de um dos traficantes, confirmou o comandante da PM local, o tenente coronel Roosevelth Fabiano Oliveira Escolástico. Desde sexta (12), os policiais realizavam ações para reprimir o tráfico de drogas na cidade.

De acordo com informações do tenente coronel, a prisão ocorreu durante a abordagem de um dos suspeitos, que jogou um celular no chão e disse que o aparelho não era dele. O celular estava com a tela desbloqueada e, quando os militares foram checar, flagraram uma conversa do suspeito com o PM, que integrava outra equipe da mesma operação.

Em entrevista à rádio Top FM, da região do Araguaia e Xingu, o comandante afirmou que a conversa estava ocorrendo em "tempo real". “Ele estava relatando ao suspeito passo a passo do que estava sendo feito pelos policiais, os locais onde eles estavam”, ressaltou.

Para o comandante, o crime é "gravíssimo" e ele nunca tinha se deparado com uma situação dessas. Diante dos fatos, foi comunicado à Polícia Civil, que realizou a prisão de Vanderlei em casa por crime militar.

Durante a diligência no local, a Força Tática encontrou um revólver calibre 38 dentro do carro do suspeito e em cima do sofá, uma sacola com munição do mesmo calibre. Questionado, disse que a arma não tinha registro. Ele foi autuado pela Polícia Civil por posse irregular de arma de fogo.

“Ele é um recruta da última turma de formação da PM. Pediu transferência para Confresa alegando que tinha família no Pará e aqui ficaria mais próximo deles”, Tenente coronel Escolástico.

Transferência

O tenente coronel Escolástico explicou que o soldado Xavier estava há pouco tempo lotado no batalhão de Confresa. “Ele é um recruta da última turma de formação da PM. Pediu transferência para Confresa alegando que tinha família no Pará e aqui ficaria mais próximo deles”.

De fato, o soldado é natural de Rio Maria, no Pará, que fica cerca de 8h de carro saindo de Confresa. “Foi feita uma investigação antes de a transferência ser confirmada e não tinha nada contra ele até o momento, sendo autorizada a vinda. Mas, agora o caso vai ser investigado”, disse.

Xavier está preso na cidade, mas ao que tudo indica, deve ser transferido para um presídio. O receio é de que os membros do Comando Vermelho, aos quais ele estava praticamente associado, possam atentar contra a vida dele e até mesmo dos policiais que realizaram sua prisão.

Ele vai responder tanto pelo crime militar, quanto pelo crime de posse ilegal de arma de fogo.

 

 

Bárbara Sá

 

  Seja o primeiro a comentar!

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Envie seu comentário preenchendo os campos abaixo

Nome
E-mail
Localização
Comentário

Banner Superior Esquerda

Banner Central Esquerda

Banner Inferior Esquerda

 

 
 

 

 

COLUNAS E OPINIÃO

Blog do Samy Dana

Colunista O Repórter do Araguaia

Gerson Camarotti

Colunista O Repórter do Araguaia

 

VÍDEOS

 

Acesse nosso Canal no Youtube

 

NOSSOS PARCEIROS