Português Italian English Spanish

Pai é atropelado por motorista bêbado ao colocar filho na cadeirinha em MT; vídeo

Pai é atropelado por motorista bêbado ao colocar filho na cadeirinha em MT; vídeo


12/02/2021

O pai atropelado por um Nissan desgovernado enquanto colocava o filho na cadeirinha, na noite deste domingo (10), em Cuiabá, sofreu laceração muscular nas pernas e está internado no Hospital Municipal de Cuiabá, sedado, para coibir dores intensas. Ele passa hoje (11) por avaliação médica, para saber como será o tratamento.

A esposa dele, Suely da Costa Mendonça, de 34 anos, está totalmente indignada, pelo fato do condutor do Nissan, Pedro Henrique Maciel Campos, 27, estar embriagado, como consta em boletim de ocorrência da Polícia Militar. Segundo ela, dá até um mal estar ver as fotos da perna do marido, Claudecy Conceição da Costa, 35. A situação dele ficou feia. "Além disso, por pouco, ele não atingiu também meu filho, de 2 anos e 5 meses, e a mim", lamenta. O falou com familiar de Pedro e ele, a princípio, não vai se pronunciar.

O casal é militar, os dois são soldados da PM. Estavam indo, com o filho, para a festa de aniversário do sobrinho. No caminho, pararam no Shopping Três Américas, para comprar um presentinho. Suely conta que, normalmente, estacionam o carro dentro do Shopping. Porém, como a rua estava vazia e havia muitas vagas externas, resolveram parar ali mesmo, na avenida Brasília, porque tinham a intenção de ser rápidos para irem logo à festa. Estavam tranquilos, na noite deste domingo, mas, depois de comprar o presente, no entanto, foram surpreendidos com o Nissan cinza desgovernado. Dali em diante, a noite foi "um inferno", como relata Suely.

Segundos antes do acidente, ela entrou no carro e assentou njo banco do carona, no Fiesta em que estavam. "De repente, do nada, escutei um barulhão. Abri a porta desesperada, não sabia se acudia meu filho, meu marido, se impedia o cara de fugir", diz ela se referindo ao motorista do Nissan. "Quando soube que estava embriagado, meu Deus do Céu...crimes de trânsito deveriam ser punidos com mais rigidez".

Embora Claudecy e Suely sejam militares, segundo ela, isso não fez diferença. Eram apenas duas vítimas de uma acidente que considera grave. Por pouco, a tragédia estaria completa. "Ficamos ali, esperando o Samu, houve demora, meu marido sentindo muita dor, sangrando e fomos primeiramente para o Hospital São Matheus. De acordo com protocolo, a PM tem que encaminhar feridos, com plano de saúde, a hospital privado mais próximo. Mas não conseguimos o devido atendimento e meu marido foi encaminhado ao Hospital Municipal de Cuiabá", detalha.

Ela não dormiu essa noite, atrás de atendimento e de acompanhar o marido. Acredita que ele estaria pior se não fosse atleta e não tivesse o corpo forte. "Ele corre, talvez isso tenha impedido fratura". O estado emocional de Claudecy, no entanto, é bom. "Pelo menos é o que aparenta, a gente não sabe o que está sentindo por dentro", diz Suely. Em plena pandemia de Covid-19, ir para no hospital não estava nos planos. Ela espera que o condutor do Nissan seja responsabilizado.

Vídeo: 

Keka Werneck
RD News

  Seja o primeiro a comentar!

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Envie seu comentário preenchendo os campos abaixo

Nome
E-mail
Localização
Comentário

 
 

 

 

COLUNAS E OPINIÃO

Blog do Samy Dana

Colunista O Repórter do Araguaia

Gerson Camarotti

Colunista O Repórter do Araguaia

 

VÍDEOS

 

Acesse nosso Canal no Youtube

 

NOSSOS PARCEIROS