Português Italian English Spanish

Dr. Acácio presta sua homenagem a Dom Pedro Casaldáliga

Dr. Acácio presta sua homenagem a Dom Pedro Casaldáliga


12/08/2020

Dr. Acácio presta sua homenagem a Dom Pedro Casaldáliga

Fui criado ouvindo dizer que: “para virar santo basta morrer”.

Acontece que, com Dom Pedro Casaldáliga, a coisa foi totalmente diferente, pois, quando ele fez sua opção pelos pobres, pelos indígenas, pelas mulheres, por todos os posseiros (…) e viveu coerentemente com aquilo que acreditava e pregava em absoluta retidão, sem desviar um único milímetro daquilo que pregava, já se tonara um santo, ainda em vida. Essa é uma virtude que ninguém pode lhe tirar.

Meu primeiro contato com Dom Pedro se deu em 1979, por ocasião do meu batismo por ele celebrado. Em 1992, sob a influência dos companheiros: Guedes, Raimundo Prelazia, Neguinha Paiva, Célia Abreu, Professora Aguida, Padre Flanklin, Padre Dionísio e Padre Ailton ingressei na Prelazia no grupo de jovens, depois catequese, mais tarde nos grupos de teatro e posteriormente no projeto Araguaia Pão e Circo.

Em 1996 me mudei para o Rio de Janeiro, juntamente com meu amigo e irmão Guedes, a fim de fazer uma experiência religiosa.

No Rio, enquanto universitário, não raras foram as vezes em que fui sabatinado pela curiosidade em que as pessoas tinham em saber como era Pedro Casaldáliga. No Rio de Janeiro, ele era um mito, do qual nós nos orgulhávamos profundamente.

Meu primeiro e único emprego como estagiário e depois como advogado se deu na Cruz Vermelha Brasileira no Rio de Janeiro, não sinto qualquer demérito ao reconhecer que a minha escolha, entre tantos outros candidatos, não se deu por meus méritos acadêmicos, mas pelo simples e tão somente fato de ter minha origem na Prelazia de São Félix do Araguaia, sob a proteção do Bispo Dom Pedro Casaldáliga. Tal fato, por si só já me dava um destaque e vantagem sobre os demais candidatos que ali estavam.

Ter sido batizado por Dom Pedro, ter dele recebido aqueles conselhos em voz rouca e sotaque espanhol, ter recebido aquele aperto de mão sempre firme e olhar penetrante, foi uma honra e oportunidade que levarei para o túmulo.

Pedro foi um santo que lutou várias batalhas e todas ele venceu (contra a ditadura, o proletariado, os políticos e a própria igreja), só foi derrotado pela guerra que travou contra o tempo …

Infelizmente, não poderei estar presente para prestar minha derradeira homenagem ao Grande Pedro, mas de antemão, aviso aos que passarem por São Félix do Araguaia que: saibam e transmitam às gerações vindouras que aos pés do moro, na sombra de um pequizeiro e sob a vigília atenta do Rio Araguaia jaz Dom Pedro Casaldaliga, nosso companheiro de caminhada, amigo de fé e irmão de utopia.

 

Dr Acacio Alves

  1 Comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Envie seu comentário preenchendo os campos abaixo

Nome
E-mail
Localização
Comentário

Fala em bispo KD o bispo da prelazia vi que não tem um pronunciamento dele nenhuma aparição nas redes sociais, ele e muito fraco, só anda escondido, vai ser difícil criar um vínculo com o povo que amava Pedro.

 
 

 

 

COLUNAS E OPINIÃO

Blog do Samy Dana

Colunista O Repórter do Araguaia

Gerson Camarotti

Colunista O Repórter do Araguaia

 

VÍDEOS

 

Acesse nosso Canal no Youtube

 

NOSSOS PARCEIROS