Português Italian English Spanish

Prefeita de São Félix do Araguaia recebe militares para fazer um reconhecimento da área Marãiwatsédé no combate à proliferação do coronavírus

Prefeita de São Félix do Araguaia recebe militares para fazer um reconhecimento da área Marãiwatsédé no combate à proliferação do coronavírus


31/07/2020

O Comandante Militar do 22º Batalhão de Infantaria Motorizado (22º BI Mtz), Coronel Carlos Gabriel Brusch Nascimento, na tarde desta quarta-feira, 29, juntamente com outros militares desembarcaram em São Félix do Araguaia – MT, nesta quarta-feira, 29, onde foi recepcionados no aeroporto local pelos comandantes Capitão-Tenente Jaecy Fonseca de Medeiros - Agente Fluvial e Primeiro-Tenente Francisco Inácio de Oliveira - Delegado do Serviço Militar ambos de São Félix do Araguaia – MT, para fazer um reconhecimento da área TI Marãiwatsédé. Com o apoio do Governo Federal, da Fundação Nacional do Índio (Funai) e da Prefeitura municipal de São Félix do Araguaia, mais uma ação da Operação Covid-19 vai reforçar o combate à pandemia em área indígena.

 

 

 

 

 

 

 

 

Durante a tarde, a prefeita Janailza Taveira Leite (SD) recebeu no seu gabinete, Coronel Carlos Gabriel e sua equipe, onde atenderam algumas solicitações, disponibilizando o prédio da nova creche para eles se alojarem durante a permanência na região. A prefeita agradeceu aos militares pelo empenho em trazer essa missão a São Félix do Araguaia para cuidar dos índios da região. Acordo com a prefeita Janailza a Prefeitura é parceira da operação e continuará prestando assistência aos indígenas que procurarem a rede municipal de saúde e também cobrando novas ações em prol da população indígena.

 

 

 

 

 

 

A estimativa é atender cerca de 9 mil indígenas da etnia Xavante, que vivem nas aldeias localizadas no entorno dos Polos Bases de São Marcos e Campinápolis. Os Polos fazem parte do Distrito Sanitário Especial Indígena (DSEI) Xavante, situado em Barra do Garças (MT). O atendimento será amplo e além de orientar e diagnosticar casos suspeitos de Covid, os profissionais também estarão atuando em outras enfermidades que afetam a etnia Xavante.  Os Ministérios da Saúde e da Defesa enviaram suprimentos médicos e assistência de saúde para as Terras Indígenas Xavante, no Mato Grosso. A missão será dividida em três fases durante o período de 27 de julho a 16 de agosto.

Segundo o Coronel Carlos Gabriel, a força tarefa denominada “Operação Xavante”, ocorrerá de 3 a 9 de agosto, na área do Polo Base Sangradouro, e de 10 a 16 de agosto, no Polo Base Marãiwatséde do DSEI Xavante, coordenada pelo Governo Federal. Serão 3 etapas, com 12 mil procedimentos, entre triagem e atendimentos, bem como testes rápidos e distribuição de álcool em gel 70% e kits de higiene. Os atendimentos médicos serão realizados por uma equipe formada por 10 clínicos gerais, 1 infectologista, 2 pediatras e 2 ginecologista/obstetras, que terão o suporte de 3 enfermeiros e 6 técnicos em enfermagem, todos das forças armadas. Também contarão com os profissionais de saúde e administrativos do DSEI Xavante.

 

 

 

 

 

 

Em função da extensa área de abrangência populacional e territorial, a missão Xavante de apoio às comunidades indígenas da região Centro-Oeste do País será dividida em três fases. A ação é a primeira destinada a este público no Estado. Os xavantes, que estão em 9 terras indígenas de Mato Grosso, concentram 60% das mortes entre os povos. De acordo com a Federação dos Povos Indígenas de Mato Grosso (Fepoimt), das mais de 70 mortes de índios, 46 são de xavantes. São mais de 300 casos confirmados com a doença entre xavantes

Além do atendimento médico, os Ministério da Saúde, Defesa e Secretaria Especial de Saúde Indígena distribuirão três toneladas de medicamentos, equipamentos de proteção individual (EPI) e testes para Covid-19. Um helicóptero do Exército Brasileiro e várias camionetes serão utilizados no transporte dos profissionais de saúde irão deslocar-se, diariamente de São Félix do Araguaia para a aldeia Marãiwatsédé, local pré-estabelecidos pela coordenação da missão, conforme as necessidades demandadas na região e acordadas com as lideranças indígenas locais. Também, serão transportadas cerca de três toneladas de insumos de saúde. Na carga, medicamentos, Equipamentos de Proteção Individual (EPI) e testes para Covid-19 enviados pelo Ministério da Saúde, para abastecer a primeira fase da missão e os Polos Bases do Distrito.

São médicos clínicos gerais, ginecologistas obstetras, infectologista, pediatras, enfermeiros e técnicos de enfermagem, que reforçarão o atendimento médico local realizado pelas Equipes Multidisciplinares de Saúde Indígena do DSEI Xavante. Também será montadas barracas em apoio aos postos a saúde indígena. O atendimento médico especializado desta ação evita a remoção de pacientes para a rede hospitalar municipal. Já a realização dos testes rápidos ajudará no diagnóstico da infecção causada pelo novo coronavírus nas Terras Indígenas da etnia Xavante. Os indígenas receberão tratamento para os sintomas leves da covid-19 e orientação sobre isolamento social e uso de EPI para enfrentamento da pandemia.

 

 

Vanessa Lima/O Repórter do Araguaia

  1 Comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Envie seu comentário preenchendo os campos abaixo

Nome
E-mail
Localização
Comentário

O gabinete da prefeitinha lotado de bebida alcoólica. Que feio.

 
 

 

 

COLUNAS E OPINIÃO

Blog do Samy Dana

Colunista O Repórter do Araguaia

Gerson Camarotti

Colunista O Repórter do Araguaia

 

VÍDEOS

 

Acesse nosso Canal no Youtube

 

NOSSOS PARCEIROS