Português Italian English Spanish

Líder recebe R$ 3,8 mi de emendas e gera crise na base do governo

Líder recebe R$ 3,8 mi de emendas e gera crise na base do governo


17/07/2020

Insatisfeitos, deputados estaduais amaeçam deixar a base do governo Mauro Mendes (DEM) pelo fato das emendas parlamentares obrigatória estarem sendo usadas como ‘moeda de troca’ para aprovação da reforma da Previdência.  O estopim da crise entre os deputados e o governo, conforme o GD apurou, foi o pagamento de R$ 3,8 milhões em emendas para o líder do governo Dilmar Dal’Bosco (DEM), sendo que os demais parlamentares não estão recebendo suas emendas. Governo do Estado encaminhou nota à redação. 

 

 

 

 

“Será que é só o líder do governo tem direito? Algum outro deputado aqui também recebeu as suas emendas? Se tiver eu desconsidero meu posicionamento senhores deputados”, questionou um parlamentar no grupo de Whatsapp dos 24 deputados estaduais.  

A crise fez com que 4 deputados deixassem o bloco liderado por Dal’Bosco e ingressassem no bloco da vice-presidente da Assembleia, Janaina Riva (MDB).   Allan Kardec (PDT), Dr. João (MDB), Paulo Araújo (PP) e Thiago Silva (MDB) passaram a integrar o bloco Resistência Democrática, que tem Janaina, Lúdio Cabral (PT), Valdir Barranco (PT), Delegado Claudinei (PSL), Elizeu Nascimento (DC) e João Batista (PROS).  

Outra crítica dos parlamentares é o fato de Dilmar Dal’Bosco controlar quase todas as comissões do Parlamento, abrindo pouco espaço para os parlamentares do seu bloco.  

Moeda de troca  

O GD também apurou que o líder do governo vem negociando a liberação de emendas para conseguir a segunda votação da reforma da Previdência.   Porém, a liberação não é o valor total de R$ 6,5 milhões que cada deputado tem direito, já que as emendas são impositivas.  

“É um absurdo. Eles querem negociar R$ 1 milhão de emendas para o deputado votar com o governo. Mas as emendas são um direito nosso. O líder do governo não é o dono das emendas para estipular o valor que será pago”, explicou um deputado da base do governo.

Outro lado

O GD procurou o deputado Dilmar para comentar a crise. Porém, ele não atendeu as ligações.

Nota de esclarecimento

Com relação à matéria “Líder recebe R$ 3,8 milhões de emendas e gera crise na base do governo”, publicada pelo site Gazeta Digital, o Governo de Mato Grosso esclarece que:

1. As informações contidas na matéria são inverídicas, pois nenhum deputado estadual recebeu emendas no valor de R$ 3,8 milhões, como a reportagem afirmou;

2. Desse valor que consta na matéria, R$ 400 mil são referentes a um convênio com o município de Carlinda, que tem emenda do deputado Dilmar Dal’Bosco. Os outros R$ 3,4 milhões são do orçamento próprio do Estado para projetos de infraestrutura e frutos de indicações de parlamentares e não de emendas impositivas.

3. O Governo reafirma que trabalha para cumprir os preceitos legais e que a liberação das emendas impositivas obedece a esse rito.

 

Pablo Rodrigo

  Seja o primeiro a comentar!

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Envie seu comentário preenchendo os campos abaixo

Nome
E-mail
Localização
Comentário

 
 

 

 

COLUNAS E OPINIÃO

Blog do Samy Dana

Colunista O Repórter do Araguaia

Gerson Camarotti

Colunista O Repórter do Araguaia

 

VÍDEOS

 

Acesse nosso Canal no Youtube

 

NOSSOS PARCEIROS