Português Italian English Spanish

COVID-19 rompe barreiras entra na terra Indígena Marãiwatsédé e pode virar “desgraça publica”

COVID-19 rompe barreiras entra na terra Indígena Marãiwatsédé e pode virar “desgraça publica”


30/05/2020

Informações dão conta de que um paciente xavante que reside na terra indígena Marãiwatsédé, localizada no município de Alto Boa Vista, no Norte Araguaia, esta infectado com o Covid-19. A informação é da Secretaria de Saúde de São Félix do Araguaia que emitiu uma nota, o paciente tem 61 anos e foi atendido na quarta-feira (27) no Hospital Regional de São Felix do Araguaia.

De acordo com informações extraoficiais dentro do território xavante vive em torno 1000 indígenas divididos em oito pequenas aldeias, ambas ligadas a aldeia mãe, a Marãiwatsédé que possuem um grande numero de idosos e pessoas que estão em linha de risco para o Covid-19 devido problemas de diabetes e hipertensão. A situação se torna vulnerável devido ao contato cultural direto entre as famílias indígenas.

Atualmente seu principal líder, o cacique Damião Xavante (idoso), também se encontra com a saúde debilitada devido problemas respiratórios adquiridos em outra ocasião, o porta voz da nação xavante esta sendo assistido dentro da própria aldeia por profissionais de saúde do DSEI-Xavante e precisa do uso permanente de oxigênio.

A desintrusão dos não índios presentes na terra indígena Marãiwatsédé  foi homologada em 1998 e ocorreu em 2012 por determinação do STF, há época o assunto tomou grande repercussão a nível internacional depois de décadas de disputas entre pequenos posseiros e índios.

Na localidade chegou a existir uma grande vila denominada de Estrela do Araguaia, Nova Suiá, ou Posto da Mata, como alguns o chamavam e era habitada por mais de 2 mil pessoas famílias de trabalhadores rurais, possuía escolas igrejas ruas pavimentadas praças e um forte comercio a margem da BR-158. Naquela época a população local já trabalhava pela sua emancipação politica.

Na década de 1960 os indígenas foram retirados da localidade pelo próprio governo federal que disponibilizou a terra para a iniciativa privada. Os dados revelavam nas dimensões local e regional, representações desfavoráveis aos indígenas, suspeitando de sua legitimidade, e, no âmbito nacional, com ênfases "assépticas" sobre particularidades jurídicas e legais do caso.

Neste momento de pandemia é muito importante a colaboração da população em manter o distanciamento social, higienizar as mãos, ficar em casa (se puder), evitar aglomerações, usar máscara, que é obrigatório e tomar todos os cuidados necessários a fim de evitar a disseminação do vírus.

Nas aldeias de todas as etnias do Vale do Araguaia as autoridades em saúde publica tanto dos órgãos de governo federal estadual e municipal formam uma verdadeira força tarefa para atuar junto a população indígena nesse trabalho de conscientização e enfrentamento.

O Covid-19 é transmitido por gotículas de saliva e catarro que se espalham pelo ambiente, a principal forma de prevenção é lavar as mãos com água e sabão frequentemente, em especial após tossir, espirrar, ir ao banheiro e lidar com animais. Usar mascara de proteção e álcool em gel ainda esta sendo o melhor remédio.

Calamidade – Segundo o dicionário online de português, o significado da palavra calamidade esta figurada a: Desgraça pública; desastre, catástrofe. Infortúnio que atinge uma população.

 

 

FONTE:  Noticia dos Municipios

  Seja o primeiro a comentar!

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Envie seu comentário preenchendo os campos abaixo

Nome
E-mail
Localização
Comentário

 
 

 

 

COLUNAS E OPINIÃO

Blog do Samy Dana

Colunista O Repórter do Araguaia

Gerson Camarotti

Colunista O Repórter do Araguaia

 

VÍDEOS

 

Acesse nosso Canal no Youtube

 

NOSSOS PARCEIROS