Português Italian English Spanish

Execução de jovem pode ter motivado chacina em Nobres; Caso é investigado

Execução de jovem pode ter motivado chacina em Nobres; Caso é investigado


02/03/2020

A execução do jovem Cleyton Nunes da Silva, no dia 27 de janeiro na região de Nobres (a 121 km de Cuiabá) é investigada por supostamente ter ligação com a chacina que vitimou cinco jovens na noite desta quarta (19) na mesma cidade. 

 

 

 

 

 

 

 

 

Os mortos foram identificados como Daniel dos Santos Costa, de 24 anos, Cláudio Rogério Pinto do Nascimento, 19, Jovanilson Pereira da Costa, 17, Weliton da Silva, 20, e Thiago dos Santos Siqueira, 20.  O grupo foi supostamente morto por determinação do “Conselho Final” da facção Comando Vermelho.

A execução de Cleyton teria ocorrido sem autorização superior do Comando Vermelho, que revidou a ação. O corpo do rapaz foi localizado na entrada da Estância Real cerca de 6 km da cidade. Imagens fortes mostram um grupo cobrando explicações do rapaz e dizendo que ele seria uma “Cagueteira”. Mesmo com a negação, eles insistem que seria ele e mostram a arma calibre 12. 

"Vai falar ou não vai gordinho", diz um. Cleyton por sua vez diz " ô mano, pelo amor de Deus. Tenho um guri de 1 ano para criar”. Mesmo diante disso, o grupo insiste e faz ameaças usando várias palavras de baixo calão. O rapaz pede para não morrer o grupo ri e começa a disparar. Em dado momento fazem o sinal de V, intitulando que a morte seria a mando do Comando Vermelho. O corpo do rapaz foi encontrado em estado deplorável.

Para levar Cleyton até o local do crime, o grupo usou um Gol branco, que foi localizado no início deste mês pela Polícia Militar. Na ocasião, um homem foi preso. O suspeito, que não teve o nome divulgado, afirmou que no dia da execução de Cleyton ele apenas emprestou o veículo ao grupo.

Segundo a Polícia Civil, Cleyton era morador de Nova Mutum (267 km de Cuiabá), e foi executado com disparos de uma espingarda calibre 12. Essa morte foi esclarecida e quatro pessoas suspeitas do crime foram identificadas e tiveram as prisões representadas pela Polícia Civil, sendo que duas continuam presas.

Com base nos elementos colhidos durante as investigações, o delegado Henrique Trevisan constatou que o crime foi motivado por uma rixa entre dois grupos criminosos.

Entre as linhas de investigação da Polícia Civil para os assassinatos ocorridas na noite de ontem, em Nobres, está a possibilidade de represália de um grupo criminoso pelo homicídio cometido contra Clayton Nunes.

A casa onde ocorreram as mortes foi identificada pela Polícia Civil como um ponto de venda de drogas, sendo apreendidas no local porções de entorpecentes e materiais para embalagem dos ilícitos.

As diligências continuam para identificar os responsáveis pelas mortes. Conforme o delegado, há a possibilidade de que os crimes tenham sido cometidos por, pelo menos, três pessoas. A polícia apura ainda que havia uma sexta pessoa na casa que, ao que tudo indica, conseguiu fugir, e é apontado como dono da boca de fumo.

 

 

 

  Seja o primeiro a comentar!

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Envie seu comentário preenchendo os campos abaixo

Nome
E-mail
Localização
Comentário

Banner Superior Esquerda

Banner Central Esquerda

Banner Inferior Esquerda

 

 
 

 

 

COLUNAS E OPINIÃO

Blog do Samy Dana

Colunista O Repórter do Araguaia

Gerson Camarotti

Colunista O Repórter do Araguaia

 

VÍDEOS

 

Acesse nosso Canal no Youtube

 

NOSSOS PARCEIROS