Português Italian English Spanish

Sem profissionais,13 corpos se acumulam no IML por falta de exames

Sem profissionais,13 corpos se acumulam no IML por falta de exames


21/02/2020

Treze corpos estão no Instituto Médico Legal (IML) de Cuiabá, sem os exames necessários, por conta do baixo efetivo de papiloscopistas e técnico em necropsia para identificar as vítimas e dar andamento nas necropsias.

 

 

 

 

 

 

Em entrevista ao GD, o presidente do Sindicato dos Papiloscopista e dos Técnicos  de Necropsia (SINPP-MT), Idejair da Conceição, revela que a liberação tem demorado até 5 dias, enquanto normalmente os corpos devem ser liberados no mesmo dia.

"São 13 pessoas mortas e duas pessoas para atender. Não tem condição! Hoje estamos com apenas um papiloscopista e dois técnicos para atender toda a Baixada Cuiabana. Há uma demora muito grande na liberação dos corpos. Se nenhuma providência for tomada até depois do Carnaval, vamos fazer uma manifestação para mostrar a sociedade que do jeito que está não dá mais, nós vamos paralisar", afirma.

Em todo o Estado, de acordo com o presidente, são 105 papiloscopistas e 62 técnicos. Destes, em Cuiabá são aproximadamente 40 da primeira categoria e 20 da segunda. "Precisamos de pelos menos mais 10 de cada categoria para resolver o problema. E no interior a situação é pior ainda", revela Idejair. Conforme o presidente, hoje há mais de 147 cargos vagos para papiloscopistas e 24 para técnico em necropsia para todo o Estado.

Neste sentido, cita que em 2017 foi realizado um concurso para essas áreas, mas o certame foi suspenso há quase um ano. Além de mais profissionais para dar conta de toda a demanda de trabalho, ele cobra por segurança no IML de Cuiabá ao dizer que vários furtos já ocorreram na unidade.

"Além dos cadáveres, nós atendemos os presos antes de serem levados para o presídio e para a custódia. Temos que pegar os corpos. Nesse caso da chacina de Nobres tivemos que mandar nossos dois para lá, se tivesse qualquer outra situação nesse meio tempo não daríamos conta e se tivesse mais dois profissionais já daríamos andamento no trabalho enquanto eles buscam. Porque não é um trabalho fácil, não é fácil descobrir a causa da morte. É muito doído ver as famílias lá esperando a liberação", comenta o presidente da associação.

Outro lado

A equipe do GD entrou em contato com a Politec e aguarda um posicionamento sobre a situação. Até a publicação desta matéria, não houve retorno.

NOTA DE ESCLARECIMENTO

A PERÍCIA OFICIAL E IDENTIFICAÇÃO TÉCNICA – POLITEC/MT por meio da DIRETORIA METROPOLITANA DE MEDICINA LEGAL, em atenção à ampla repercussão das cinco mortes ocorridas em Nobres na noite de ontem (19), bem como dos demais homicídios ocorridos na baixada cuiabana, na mesma data, informa que em consequência do aumento súbito na quantidade de necropsias, poderá ocorrer um prazo superior ao costumeiro para a liberação dos cadáveres.

Reiteramos que todos os exames periciais estão sendo realizados com intuito de elucidar os mecanismos de morte, colhendo as evidências presentes nos corpos e disponibilizando os laudos periciais apropriados que subsidiarão as investigações e a conseqüente persecução penal.

A POLITEC se solidariza com os familiares das vítimas, contudo, diante da situação faz-se necessário a observância de todos os procedimentos e protocolos inerentes a Medicina Legal.

Diretoria Metropolitana de Medicina Legal

Perícia Oficial e Identificação Técnica – POLITEC/MT

 

Eduarda Fernandes

  Seja o primeiro a comentar!

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Envie seu comentário preenchendo os campos abaixo

Nome
E-mail
Localização
Comentário

 
 

 

 

COLUNAS E OPINIÃO

Blog do Samy Dana

Colunista O Repórter do Araguaia

Gerson Camarotti

Colunista O Repórter do Araguaia

 

VÍDEOS

 

Acesse nosso Canal no Youtube

 

NOSSOS PARCEIROS