Português Italian English Spanish

Juiz solta agente penitenciário denunciado por bater em 7 mulheres

Juiz solta agente penitenciário denunciado por bater em 7 mulheres


11/02/2020

O juiz Jeferson Luiz Quinteiro, da 2ª Vara Criminal de Violência Doméstica, converteu a prisão do agente penitenciário Edson Batista Alves, 35, para o regime semiaberto, com o uso de tornozeleira eletrônica. Ele foi preso acusado de espancar  e manter em cácere privado a namorada e o filho dela de 6 anos. Ele também é denunciado por agredir outras 6 mulheres e já cumpria medidas restritivas. 

 

 

 

 

 

 

O servidor público estava preso desde o dia 20 de novmembro quando a mulher conseguiu escapar e fazer a denúncia junto a Polícia Militar. À época, Edson já fazia uso de tornozeleira eletrônica.

Em seguida, outras vítimas fizeram denúncias contra o agente penitenciário.

O último crime

O crime chocou os policiais que atenderam a ocorrência. A criança estava com o braço quebrado devido ao espancamento sofrido, além de várias lesões pelo corpo. A mãe dele, que também está com várias lesões, contou que passou a morar com o agressor há duas semanas após se mudar de Rondonópolis (212 km ao Sul de Cuiabá). 

Denúncia da vítima 

Passada à primeira semana, Edson começou a ficar violento e as agressões físicas e verbais contra mãe e filho passaram a ser constantes. Além disso, impediu as vítimas de deixarem o apartamento, fazendo ameaças. “Se você for embora, eu mato você e seu filho”, teria dito ele à vítima.

Violência sem fim

Na madrugada do dia 20, ela contou que o agressor passou a se comportar de maneira machista e homofóbica com o seu filho, o chamando de “veado” e que ele seria uma pessoa “imprestável”. Quando ela estava em outro cômodo da casa, ouviu o choro do menino e percebeu que ele estava sendo agredido.

Diante das agressões, ele ficou ferido no olho direito. O agressor tentou “limpar” o olho do garoto com água quente, que escorreu pelo corpo da vítima, causando uma queimadura na barriga. Ao tirar satisfação do fato, ouviu que ele cumpriria a promessa de mata-los. Segundo a mulher, ele dizia várias vezes que atiraria na cabeça dela.

Prisão 

Na noite de quarta, durante um jantar na casa de uma amiga do suspeito, ela conseguiu chamar um carro de aplicativo e se deslocou até a Base Comunitária da Polícia Militar no bairro Araés, onde fez a denúncia. Mãe e filho foram levados para a Central de Flagrantes, onde o caso foi registrado.

Durante o registro da ocorrência, o suspeito passou na porta da delegacia em um veículo e acabou sendo identificado pelos policiais. Ele foi abordado e recebeu voz de prisão. Diante do flagrante, deve passar por audiência de custódia nesta quinta-feira (21), no Fórum de Cuiabá). 

Uso de tornozeleira 

Edson já fazia uso de tornozeleira eletrônica e era monitorado pela Justiça como medida cautelar de um processo de violência doméstica. Ele já foi denunciado 6 vezes por esse crime. Em Julho deste ano, teve o porte de arma revogado pela Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp) sob o argumento de ‘prática de infração disciplinar e/ou criminal em apuração’.

 

 

 

Redação do GD

  Seja o primeiro a comentar!

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Envie seu comentário preenchendo os campos abaixo

Nome
E-mail
Localização
Comentário

 
 

 

 

COLUNAS E OPINIÃO

Blog do Samy Dana

Colunista O Repórter do Araguaia

Gerson Camarotti

Colunista O Repórter do Araguaia

 

VÍDEOS

 

Acesse nosso Canal no Youtube

 

NOSSOS PARCEIROS